A importância da boa gestão de fornecedores para o sucesso da sua clínica

6 minutos para ler

Vamos ser diretos: quando se trata de sua clínica e de seus pacientes, é preciso ter a segurança de que os produtos e equipamentos escolhidos vão garantir os resultados que você necessita. E a gente bem sabe que, nesta jornada, dúvidas não faltam… pois é, a lista de equipamentos é imensa e inclui itens diversos, como mobiliário ideal, resinas, próteses, sondas, seringas, bandejas, espátulas, pinças, brocas… ufa, isso só para citar alguns! Mas lembre-se: para gerenciar tudo, e, inclusive os estoques, é preciso contar com muitos fornecedores, e eles devem ser comprometidos, para você não ficar na mão. Pois é, a relação com os fornecedores é uma das mais importantes em toda sua carreira! Por isso, decidimos criar este artigo, para te dar dicas valiosas. Boa leitura!

Afinal, do que se trata a gestão de fornecedores?

Você já deve ter visto este termo, “gestão de fornecedores”, um bocado de vezes! Mas acreditamos que é bem fácil de entender: trata-se de um conjunto de regrinhas e condutas para promover uma boa relação com as empresas que vendem tudo que é necessário para você desenvolver o seu trabalho, e isso inclui os insumos, componentes e matérias-primas, entre outros. Confira o passo a passo para iniciar este processo:

Primeira ação: realizar pesquisas

A primeira dica deve ficar gravada na sua mente: pesquisar muito. Parece algo óbvio, mas, acredite, na correria do dia a dia, algumas pessoas não realizam essa etapa com a devida atenção. Seja sincero(a): você faz isso? Entenda que é preciso analisar em profundidade as ofertas do mercado.

Assim, você saberá quais as opções mais adequadas para as atuais necessidades da sua clínica. Nesse contexto, vale verificar com seus colegas de profissão o feedback que eles têm sobre as empresas com as quais trabalham. Isso mesmo, o bom e velho  “boca a boca” continua em alta. Vale encarar como uma fofoca do bem (e super bem-vinda)!

Outra dica é checar se há problemas relacionados ao fornecedor no site do Reclame Aqui. Você verá quais são as principais queixas (e se elas costumam ser resolvidas). Se as reclamações sobre aquele fornecedor forem sempre solucionadas, menos mal. E se forem relacionadas a questões pequenas e que não impactem muito o andar da carruagem, ok! Mas se forem queixas graves, fuja!

Esteja alinhado com os processos burocráticos e procure por registros e certificações

Cá entre nós: a confiabilidade sobre determinado fornecedor é algo que vai além das opiniões dos colegas. Acima de tudo, é imprescindível verificar se eles cumprem com todos os registros de segurança.

Não tenha medo de documentos burocráticos. Solicite-os, veja se as empresas estão com seus documentos atualizados na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e nos órgãos certificadores de qualidade, como ISO, FDA e CE.

E fique atento: quando o fornecedor é honesto, ele tem transparência na hora de apresentar suas certificações e mencionar como foram obtidas!

Custo-benefício: um item essencial a ser levado em conta!

É claro que, na sua lista de tarefas, não pode faltar a análise dos valores trabalhados pelos fornecedores. Basicamente, é preciso fazer a conexão entre os preços e as marcas que você está considerando em suas contratações e compras. Elas realmente valem o valor ofertado?

Se o cobrado for muito abaixo dos valores praticados no mercado, cuidado! Isso pode indicar que os materiais são falsificados ou não cumprem, efetivamente, com suas funções.

Ah, também é interessante negociar as formas de pagamento mais convenientes: assim, você não corre o risco de ficar todo mês no sufoco. E nem é preciso dizer que parceiros flexíveis saem na frente, né?

Dê um check nos canais de atendimento

Respire fundo e pense: não tem nada mais frustrante do que ter um problema com uma empresa e não conseguir entrar em contato com o pessoal do suporte ou atendimento!  Quem aí já ficou horas esperando no telefone enquanto escutava uma musiquinha chata, daquela que vai deixando os seus nervos à flor da pele? Ninguém merece!

Então, os canais de atendimento do fornecedor devem contar pontos, sim! Você precisa ter a segurança de que caso surjam dúvidas ou contratempos, o auxílio necessário estará disponível de forma ágil e eficaz.

Opa, e como parte do bom atendimento, as empresas costumam ter políticas de estorno ou troca de produtos, quando isso se faz necessário. Cobre sempre por seus direitos!

Controle o seu estoque

Talvez essa seja a dica mais importante deste guia! Realizar o controle do estoque é essencial para evitar situações constrangedoras: imagine não conseguir atender um paciente simplesmente porque faltou uma resina? Esse é o tipo de problema que deve ser eliminado da sua agenda!

Para evitar que coisas assim aconteçam, é aconselhável que você defina um prazo, de tempos em tempos, para analisar os produtos estocados, bem como quando é o momento certo de comprá-los. Caso não tenha como checar o que for armazenado com a regularidade necessária, vale designar um colaborador, preferencialmente um especialista em almoxarifado, para esta tarefa!

Para fechar, tenha em mente: um bom relacionamento com fornecedores é construído a longo prazo

Assim como em qualquer relação profissional, são as interações rotineiras que vão mostrar se determinada empresa é confiável ou não. Ou seja, a solidez do relacionamento se fortalece a médio prazo, e não do dia para a noite.

O que é maravilhoso! Afinal, a credibilidade é uma via de mão dupla. Você e a empresa se conhecem cada vez melhor a cada acordo feito e, a partir disso, cultivam uma relação, um vínculo. Com o tempo, a chance de fechar negócios mais vantajosos só cresce, já que seu parceiro poderá definir e optar por te dar mais descontos ou prazos maiores para pagamentos, por exemplo.

Bom, chegou a hora de colocar todas estas dicas em prática e garantir um ótimo relacionamento com fornecedores. Esperamos ter ajudado. Até a próxima!

E aí, gostou deste artigo? Nós, da S.I.N. Implant System, estamos aqui para ajudar você a conquistar o máximo sucesso no seu dia a dia como dentista. Para conferir outras dicas sobre o mundo dos implantes, siga nossas redes sociais: Facebook e Instagram e também nosso canal no YouTube.

Posts relacionados