Veja as 5 principais causas da perda de implantes dentários

4 minutos para ler

O tratamento com implante dentário torna-se cada vez mais popular e acessível, melhorando a vida de muitos pacientes. Esses dispositivos tecnológicos substituem o dente natural em sua funcionalidade e estética. Contudo, as pessoas precisam entender que, da mesma forma que podemos perder um dente, também pode haver a perda de implantes dentários.

Mas é claro que tudo depende dos cuidados do paciente e também da qualificação do dentista e do material utilizado. Neste artigo apresentamos os 5 principais fatores que podem levar à perda desses dispositivos. Confira!

1. Trauma oclusal

As forças da mastigação acabam desgastando nossos dentes naturalmente. Quando o paciente faz o tratamento de implante dentário, ocorre uma mudança na mordedura, gerando uma força maior sobre as próteses e, consequentemente, sobre os implantes. Isso leva a um trauma oclusal, fazendo com que haja perda óssea na região e, consequentemente, perda do implante.

Esse problema pode ser agravado caso o paciente tenha bruxismo, isto é, o hábito involuntário de ranger os dentes.

2. Má execução do implante dentário

A recomendação mais importante para quem vai fazer o tratamento de implante dentário é procurar um dentista especializado nessa área. Dessa forma, os exames, cirurgia, escolha dos produtos e orientações do pós-operatório serão feitas da maneira correta.

Um bom profissional tem a preocupação de utilizar materiais de alta qualidade na implantodontia, o que vai evitar a perda de implantes dentários. Dessa maneira, é importante que o implantodontista avalie a qualidade de seus fornecedores para que seus tratamentos apresentem bons resultados, fidelizando, assim, os pacientes.

3. Problemas com a prótese sobre o implante

Novamente, o paciente precisa escolher um dentista qualificado para que a prótese que será colocada sobre o implante fique bem adaptada e ajustada. Assim, as cargas da mastigação não vão gerar um desgaste na peça e o paciente vai conseguir se alimentar e fazer a limpeza bucal normalmente.

Quando a peça é de qualidade e o implante é bem executado, evita-se fadiga articular, inflamações, infecções e ainda preserva o implante dentário.

4. Higiene bucal inadequada

Muitos pacientes se descuidam da higiene bucal depois de fazer o tratamento de implante dentário. Mas é preciso fazer a limpeza completa normalmente como se ali houvesse um dente natural. Por isso, é fundamental que o dentista oriente seus pacientes quanto aos bons hábitos na hora de realizar a escovação.

Dessa maneira, é possível evitar cáries e também problemas periodontais, que podem atingir a região onde foi colocado o implante, levando a sua perda.

5. Falta de acompanhamento odontológico regular

Por fim, é essencial que, após o procedimento, o paciente faça visitas regulares ao dentista para avaliar a saúde bucal em geral, bem como o estado do implante e da prótese. Por isso, ao final do tratamento, o profissional deve destacar a importância desse acompanhamento periódico para que não haja problemas com o dispositivo.

Muitas pessoas têm a ideia de que o insucesso desse tratamento ocorre por rejeição do organismo. Mas saiba que a perda de implantes dentários está muito relacionada aos hábitos do paciente, principalmente em relação à limpeza bucal, e à competência técnica do dentista e qualidade dos materiais utilizados no procedimento.

Para garantir que os tratamentos na sua clínica tenham bons resultados, trabalhe com materiais de primeira linha. Quer conhecer produtos desenvolvidos a partir de pesquisas científicas e com alto nível tecnológico? Então, entre em contato com a S.I.N. Implant System!

Posts relacionados

2 thoughts on “Veja as 5 principais causas da perda de implantes dentários

  1. quando fizer a limpeza após um ano de implante precisa trocar o parafuso

  2. Olá, Luiz Antonio.
    Tudo bem?!

    Não consegui identificar aqui se você é um paciente ou dentista, mas, deixo aqui uma resposta que talvez te ajude em ambos os casos:

    A troca é recomendada mas não obrigatória, ok?
    Ela é recomendada quando o parafuso já sofreu muitos apertos e afrouxamentos (por exemplo essa peça já foi removida algumas vezes ou o dente ficou “mole” e precisou ser reapertada.
    Quando a peça/dente nunca passou pelo processo descrito acima e apenas foi removida para higiene, a troca não é necessária!

    Espero ter ajudado, abraços!😉

Deixe um comentário