Como definir os preços de procedimentos odontológicos? Entenda!

7 minutos para ler

A definição dos preços de procedimentos odontológicos é uma das principais dúvidas de profissionais do ramo. Afinal, durante a faculdade, pouca ou nenhuma informação a respeito desse assunto é trabalhada com os graduandos. Por isso, depois da sua formação, eles podem sentir essa dificuldade.

Entretanto, é importante que você saiba que precificar corretamente os procedimentos é fundamental para que a sua clínica sobreviva ao mercado. Considere ainda que é a partir disso que virá o seu sustento pessoal. Portanto, os preços precisam pagar as despesas do negócio e garantir o seu salário.

No entanto, o que deve ser considerado para que os valores não sejam altos nem baixos demais? Preparamos este artigo para responder essa pergunta. Continue lendo e descubra como trabalhar com preços justos para que sejam acessíveis ao seu público, mas que garantam o sucesso da sua clínica.

Por que é importante precificar corretamente os procedimentos?

Antes de mostrar o que você deve considerar na hora de colocar preços em procedimentos odontológicos, é importante ressaltarmos porque essa precificação precisa ser feita do jeito certo. O primeiro fato que você deve ter em mente é que uma clínica odontológica também é uma empresa.

Enfatizamos isso porque uma clínica também precisa pagar impostos, contas, funcionários, fornecedores e adquirir materiais e insumos. Ou seja, ela envolve uma logística e encargos assim como qualquer outro negócio, então, devemos pensar em suas finanças.

O que garante a lucratividade da clínica são os preços que definimos para os procedimentos. Por isso, eles precisam estar de acordo com as necessidades dela, mas não podemos trabalhar com valores muito altos, pois isso tornaria os tratamentos inviáveis ou inacessíveis para os pacientes.

Então, a correta precificação é fundamental para que você trabalhe com valores justos, aqueles que garantam arcar com as despesas da clínica todo mês, pagar o seu salário e facilitar o acesso aos tratamentos odontológicos.

O que considerar para estabelecer os preços de procedimentos odontológicos?

Dito tudo isso, agora é a hora de refletir sobre aquilo que pode influenciar os preços de procedimentos odontológicos. Lembre-se de que fatores físicos e valores profissionais impactam diretamente os custos dos serviços, assim, todos eles devem ser considerados. Veja, a seguir, alguns pontos importantes.

Tempo de experiência

A tendência é de que, quanto maior o tempo de experiência de um profissional, maior também a qualidade dos serviços que ele oferece. Portanto, quem já está há bastante tempo no mercado pode considerar esse aspecto como uma forma de valorizar os procedimentos disponibilizados.

Aqueles que ainda estão iniciando a carreira e que não têm um público muito extenso precisam trabalhar com valores um pouco mais baixos para atrair pacientes. Não estamos falando em desvalorizar sua mão de obra, mas diminuir um pouco a margem de lucro para que as pessoas conheçam o seu trabalho.

Qualidade dos equipamentos e materiais

Quando se utiliza equipamentos e materiais com uma qualidade superior, isso também implica em uma valorização dos tratamentos oferecidos. Afinal, por meio deles conseguimos alcançar resultados estéticos e funcionais superiores.

Sendo assim, se você trabalha com as marcas de maior excelência no mercado, pode repassar isso para o seu paciente. Entretanto, é importante que deixe claro esse seu diferencial. Além disso, se julgar vantajoso, pode trabalhar com duas linhas de produtos, uma de menor custo e outra mais valorizada.

Investimento em tecnologia

Um profissional que utiliza, por exemplo, anestesia sem agulha, não pode trabalhar com os mesmos preços de procedimentos odontológicos do que aquele que aplica técnicas tradicionais. Isso porque ele investiu em uma tecnologia para oferecer um tratamento diferenciado aos pacientes.

Então, você deve considerar quais são as inovações que costuma utilizar no dia a dia da sua clínica. Inclusive, pode trabalhar com elas para aumentar ou reduzir o preço dos procedimentos, a fim de torná-lo adequado ao seu público ou necessidades.

Localização da clínica

Não podemos esquecer que algumas regiões ou cidades têm um custo de vida mais elevado do que outras. Dessa maneira, é importante considerar a localização da sua clínica odontológica para que o preço esteja condizente com ela.

Não é uma boa estratégia, por exemplo, trabalhar com valores altos se a clínica está situada em bairros próximos a comunidades ou cidades pequenas do interior. Contudo, se trabalhar com valores baixos em bairros mais nobres, pode sofrer a desconfiança do público em relação à qualidade dos serviços.

Particularidades da clínica

Cada clínica também apresenta as suas próprias particularidades. Isso no que se refere às contas fixas como:

  • água;
  • energia elétrica;
  • aluguel;
  • funcionários;
  • impostos;
  • internet;
  • insumos.

Por isso, você precisa fazer o cálculo de todos esses custos fixos para que eles sejam considerados na hora de definir os preços de procedimentos odontológicos. Uma pequena porcentagem será embutida em cada tratamento ou atendimento realizado, a fim de diluir esses valores.

Qual é a melhor forma de definir os preços?

Não existe uma regra para definir os preços de procedimentos odontológicos, no entanto, conforme você viu, há fatores que precisam ser considerados porque eles influenciam diretamente os valores praticados na clínica.

Uma alternativa para definir os seus preços é fazer o cálculo do custo da sua hora de serviço. Ela mostra qual é o valor que você precisa ganhar por cada período trabalhado para cobrir todas as despesas da clínica, bem como garantir o seu próprio salário.

Nesse caso, calcule quanto é necessário para que a sua clínica trabalhe durante um dia. Aqui devemos incluir a média de gasto com água, energia elétrica, aluguel, internet, salário dos funcionários e outros.

Esse valor pode ser dividido por hora ou entre a quantidade de pacientes que você costuma atender em um dia. Assim, obterá a média de precificação para cada um deles — mas não se esqueça de que não podemos cobrar o mesmo valor de todos.

Ressaltamos que o resultado que você vai chegar é uma média para que a sua clínica tenha lucros e não prejuízos. Entretanto, você precisa considerar o custo de cada procedimento para trabalhar com o valor justo para o paciente.

Em outras palavras, não podemos precificar da mesma forma uma limpeza dentária e a colocação de um implante. Então, calcule quanto cada tratamento oferecido demanda em custo e tempo para você, a fim de colocar o seu lucro sobre ele e, então, definir o valor correto.

Existe uma tabela de preços de procedimentos odontológicos?

Não existe uma referência fixa de valores que você pode usar em sua clínica odontológica. Entretanto, os Conselhos Regionais de Odontologia disponibilizam uma tabela de Valores Referenciais para Procedimentos Odontológicos (VRPO). É uma base para você consultar e definir o preço dos seus tratamentos.

A Comissão Nacional de Convênios e Credenciamentos (CNCC) também disponibiliza uma tabela denominada Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Odontológicos (CBHPO). Nela você encontra os valores em escala regional e nacional para servir como base para sua precificação.

O mais importante na hora de definir os preços de procedimentos odontológicos é você saber que precisa trabalhar com uma margem razoável, para que os seus valores estejam de acordo com o mercado, nem muito altos nem muito baixos. Desse modo, estará valorizando o seu próprio trabalho e ao mesmo tempo o tornando acessível ao público.

Gostou dessas dicas? Então assine a nossa newsletter para receber outras e mais conteúdos interessantes diretamente em seu e-mail!

Powered by Rock Convert
Posts relacionados