Você sabe qual paciente não pode fazer implante dentário?

4 minutos para ler

O implante dentário é um tratamento que consegue aliar fatores estéticos com a melhora da saúde bucal. Sendo assim, é natural que as pessoas queiram recorrer ao procedimento. De acordo com dados do IBGE, mais de 11% dos brasileiros já perderam seus dentes.

No entanto, por se tratar de um procedimento cirúrgico, muitos pacientes devem iniciar outros tratamentos para se tornarem aptos a receber os implantes. É importante que o cirurgião-dentista esteja atento a isso, evitando problemas no pós-operatório e garantindo um resultado adequado ao tratamento.

Neste artigo, vamos abordar quais são as condições em que um implante dentário não é recomendado, além de esclarecer os procedimentos que paciente e dentista devem tomar para garantir uma boa operação nos casos possíveis. Confira!

Pessoas com osteoporose

A osteoporose é uma doença que atinge o tecido ósseo. Uma de suas consequências é tornar o osso mais frágil, aumentando as chances de fraturas. Como o implante dentário exige a fixação em um osso saudável, torna-se difícil que uma pessoa com essa doença possa receber um implante.

Pacientes diabéticos

Apesar de a diabetes ser uma doença conhecida por dificultar a cicatrização, é possível que um diabético receba implantes dentários. Para isso, o paciente deve ser uma pessoa responsável no controle de sua glicose. Caso o nível glicêmico esteja descontrolado, ele se torna inapto ao tratamento.

Portadores de HIV

É importante frisar a diferença entre o HIV e a AIDS. A AIDS é uma sigla em inglês que pode ser traduzida para SIDA (Síndrome da Imunodeficiência Aguda). O portador de AIDS não pode se submeter a um implante, devido à vulnerabilidade do seu sistema imunológico.

Por outro lado, o portador de HIV pode recorrer a esse tratamento odontológico, desde que esteja realizando acompanhamento médico e tomando rigorosamente os seus medicamentos. Nesse caso, é importante que o cirurgião dentista oriente o seu paciente a conversar com um infectologista antes de iniciarem os procedimentos odontológicos.

Pessoas em tratamento de câncer

Os medicamentos usados para tratar os muitos tipos de cânceres dificultam a recuperação do paciente no pós-operatório. Sendo assim, é necessário que ele avalie a possibilidade de aguardar o término da medicação da doença para depois avaliar a implantação das próteses.

Enquanto isso, o profissional odontológico pode orientar o paciente sobre o tratamento e tirar as suas dúvidas sobre os resultados que serão obtidos. Com isso, é possível garantir maior preparo do paciente e melhores resultados na realização do implante.

Pacientes com válvulas cardíacas

Pessoas com problemas cardíacos que usam válvulas ou que realizaram transplantes podem estar inaptas para o implante dentário. Isso porque a cirurgia, apesar de simples, pode sobrecarregar um sistema cardíaco já debilitado.

Sendo assim, o cirurgião-dentista deve orientar seu paciente a se consultar com um cardiologista antes de realizar o implante. Aprovado o implante pelo especialista, é fundamental que o cirurgião-dentista tenha cuidado especial nesse caso, para garantir a saúde e a satisfação do paciente.

Hipertensos

Quase 25% dos brasileiros sofrem com hipertensão. Essas pessoas podem procurar seus dentistas em busca de soluções dentárias via implante, contudo, a equipe odontológica deve verificar se o paciente está tratando o problema adequadamente.

É de suma importância que o cirurgião-dentista esclareça que o indivíduo hipertenso passe pelo acompanhamento de um cardiologista. Isso garante a segurança do procedimento.

É importante lembrar!

Como vimos, o implante dentário requer um diálogo franco entre paciente e dentista. Em muitos casos, o dentista terá que solicitar que o paciente se consulte com um médico para que esse profissional avalie o impacto do implante na saúde do indivíduo.

Ademais, cabe ao profissional odontológico a obrigação de realizar uma entrevista completa com o seu paciente, com o objetivo de evitar que essa pessoa omita alguma informação importante que possa levar ao insucesso da operação.

Gostou de aprender mais sobre implante dentário? Então, assine nossa newsletter. Enviaremos uma seleção com as melhores leituras para quem quer se manter bem informado sobre tratamentos odontológicos, mercado de trabalho e muito mais.

Posts relacionados