Quais os fatores que comprometem um implante de carga imediata?

8 minutos para ler

Existem diferentes tipos de próteses dentárias indicadas para tratar a perda de dentes. Também há técnicas variadas para serem aplicadas conforme as necessidades e características do paciente, e uma das opções é o implante de carga imediata. Nessa técnica, a instalação da prótese é feita no mesmo dia em que o procedimento cirúrgico.

Contudo, embora seja muito atrativo para o paciente sair do consultório com o sorriso completo, nem todos são candidatos a esse tratamento e ainda existem fatores que podem comprometer o sucesso dele.

Por isso, fomos conversar com a Dra. Bruna Ghiraldini, Coordenadora do Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento da S.I.N. Implant System, para que explicasse com mais detalhes como esse tipo de implante funciona, suas vantagens, desvantagens, fatores que podem comprometê-lo e o que fazer para evitar os riscos de insucesso. Acompanhe!

O que é implante de carga imediata?

A técnica mais utilizada para a instalação de implantes dentários é aquela em que ele permanece submerso durante o período de osseointegração. Desse modo, é feita a fixação da peça no osso alveolar, a gengiva é suturada e aguardamos alguns meses até que o osso se regenere para fazer a reabertura e instalar a prótese.

No implante de carga imediata, o procedimento acontece de uma forma mais rápida. Dessa forma, no mesmo dia ou após 48 horas em que é feita a cirurgia de implantação, a prótese pode ser instalada.

Sendo assim, a osseointegração acontece com o paciente com a arcada completa. Entretanto, não é feita a instalação da prótese definitiva, mas uma temporária. Ela pode ser funcional ou estética, dependendo da necessidade do paciente e das características do tratamento.

Esse implante é indicado principalmente quando há a necessidade de repor dentes da região estética do sorriso. É recomendado também para os casos em que é preciso trabalhar a estética rosa do paciente, ou seja, aspectos que envolvem a gengiva. Ainda é uma boa alternativa para os pacientes que serão tratados com prótese total, como a protocolo.

Como funciona o implante de carga imediata?

Conforme explicamos, no implante de carga imediata é feita a cirurgia para instalação do implante e o posicionamento da prótese no mesmo dia ou com pouco tempo de intervalo. O procedimento cirúrgico é o mesmo que para os demais tipos.

No entanto, quando se decide aplicar essa técnica, é importante que o profissional defina muito bem como ela será realizada. Afinal, é fundamental alcançar uma excelente estabilidade primária, uma vez que devemos evitar ao máximo as micromovimentações para garantir a osseointegração.

Nesse caso, a cirurgia sem corte, ou seja, a técnica guiada, é uma boa alternativa. Isso porque não haverá abertura do retalho e é feita uma perfuração com o tamanho exato, bem como o posicionamento em angulatura do implante será muito bem realizado, garantindo uma estabilidade maior.

É por isso que nem todas as pessoas são candidatas ao implante de carga imediata. Ele pode não ser uma boa opção quando não se consegue alcançar essa estabilidade, como em pacientes com condições sistêmicas, como diabetes e osteoporose, e para os que têm bruxismo.

Quais são as vantagens e desvantagens desse implante?

A principal vantagem do implante de carga imediata é o paciente sair reabilitado do consultório ou, em poucos dias após a cirurgia, ter o seu sorriso completo. Sendo assim, os ganhos estéticos são expressivos, mas ele também pode retomar a mastigação — no entanto, com um pouco mais de cautela.

Além disso, garantimos o conforto desse paciente, pois não há necessidade de usar uma prótese móvel (dentadura), que tem a desvantagem de não se encaixar muito bem e apresentar uma mobilidade alta, com pouca segurança ao falar, mastigar e sorrir.

O implante com carga imediata também trabalha a estética rosa do paciente por conta de uma modelagem da gengiva, que pode cicatrizar corretamente, envolvendo a prótese. Dessa forma, há um melhor acabamento em suas bordas, que ficam harmônicas e simétricas.

Além disso, não podemos dizer que existe uma desvantagem nessa técnica, mas um ponto de atenção. É preciso que o tratamento seja planejado com muita cautela, baseando-se em uma análise minuciosa do quadro clínico geral do paciente, sua saúde bucal e as características dos tecidos periodontais.

Afinal, se não houver um bom planejamento e indicação do implante com carga imediata, existe o risco de insucesso do tratamento em função da não osseointegração. Sendo assim, mesmo que ela aconteça, é possível que o implante seja perdido depois de algum tempo por causa de complicações.

Quais fatores que podem comprometer o implante de carga imediata?

Os fatores que podem comprometer o tratamento com o implante de carga imediata são também aqueles que se mostram em alguns casos como contraindicações para dessa técnica. É o caso de não alcançar uma boa estabilidade primária, o que pode ser verificado pelo implantodontista durante a cirurgia.

Além desse risco de mobilidade do implante impedindo a sua osseointegração, as condições sistêmicas do paciente, como em casos de diabetes, osteoporose e problemas de cicatrização, podem interferir no processo de regeneração do osso.

Pessoas fumantes e com tendência a não colaborar durante o pós-operatório também precisam ser bem avaliadas. Afinal, as toxinas do cigarro dificultam a cicatrização e, se o paciente não tomar os devidos cuidados, há o risco de inflamações, infecções, macromovimentações e, consequentemente, perda do implante.

Além desses, outros fatores que podem comprometer o tratamento são:

  • procedimentos associados, como enxertias ou extrações;
  • defeitos ósseos;
  • fatores locais, como a arcada antagonista;
  • as funções do dente que será substituído;
  • parafunções, como bruxismo;
  • hábito de roer as unhas.

Como evitar esses riscos no implante de carga imediata?

É válido ressaltar que quando o implante de carga imediata tem um bom planejamento, há indicação adequada e a correta realização, suas taxas de sucesso ficam acima de 90%. Sendo assim, o bom planejamento, principalmente, é uma das formas de evitar os riscos de insucesso.

Para isso, o especialista deve fazer a avaliação do paciente como um todo, considerando os possíveis fatores, analisando a sua saúde bucal em geral, bem como investigando se o indivíduo será realmente colaborativo.

Também é necessário que o implantodontista cumpra um bom papel, aplicando a técnica corretamente. Ademais, a boa qualidade dos equipamentos e materiais utilizados faz toda a diferença. Afinal, a sequência de brocas utilizadas interfere na estabilidade primária em função do modo como elas abrem espaço no osso.

Quais as melhores soluções para evitar ou corrigir esse problema?

Mais uma vez, temos o planejamento como uma etapa crucial para o sucesso do implante de carga imediata. Por isso, ele se mostra como uma das melhores soluções para evitar o insucesso. Contudo, também é necessário adotar cuidados pós-operatórios, desse modo, o paciente precisa ser instruído e colaborar.

Devemos considerar que o implante ainda não está osseointegrado. Portanto, o ideal é evitar alimentos muito duros e ter cuidado ao mastigar aqueles que exigem uma força de tração com a arcada dentária, como morder um sanduíche.

Situações como essa geram uma macromovimentação, ou seja, movimento maior do que seria aceitável. Essa sobrecarga, em vez de estimular o aumento dos osteoblastos, que favorecem a formação do tecido ósseo, desencadeia uma fibrose. Por isso, os cuidados devem ser adotados por pelo menos 60 dias.

De toda forma, quando esse implante recebe a correta indicação, é bem planejado e há o devido cuidado pós-operatório, ele apresenta uma osseointegração mais rápida do que os implantes submersos. Isso em função do estímulo adequado da região operada, o que aumenta os osteoblastos, alcançando uma cicatrização de melhor qualidade.

Portanto, não podemos negar que existem fatores que podem comprometer e levar ao insucesso do implante de carga imediata. No entanto, com uma boa análise do caso, um planejamento correto, a boa atuação do profissional e a colaboração do paciente, conseguimos recompor o sorriso de forma rápida, trazendo conforto funcional e estético para o indivíduo.

Continue acompanhando as novidades do setor de odontologia. Assine a nossa newsletter para compartilharmos com você informações interessantes como este post!

Posts relacionados