Como fazer a esterilização e limpeza correta de instrumentais?

3 minutos para ler

Atuar na área de saúde é algo que exige muito conhecimento do ponto de vista técnico e isso se reflete não apenas no ofício propriamente dito, como no ambiente do consultório e na aparelhagem utilizada durante os procedimentos. Por isso, aprender como fazer a esterilização e limpeza de instrumentais de forma correta é fundamental.

Entretanto, por mais lógico que isso possa parecer, ainda existem locais que não tomam todos os cuidados necessários para evitar a contaminação e mitigar a possibilidade da transmissão de vírus, bactérias ou qualquer outro agente nocivo. Continue lendo esse artigo e descubra como fazer isso do jeito certo!

Confira as instruções do fabricante

O primeiro passo para fazer a esterilização e limpeza correta de instrumentais consiste em conferir as instruções do fabricante. Afinal, mesmo produtos muito similares e que tenham a mesma finalidade no consultório do profissional de saúde podem ter especificações e detalhes completamente diferentes.

Somente quem produz o item terá total capacidade e conhecimento técnico, por meio de pesquisas prévias e testagem, de saber como você deve higienizar e limpar do jeito certo, sem desperdiçar material e, ao mesmo tempo, aumentando a vida útil.

Utilize os equipamentos de proteção

Um conhecimento que é comum a todas as carreiras da área de saúde é o da importância da utilização dos equipamentos de proteção individual, também chamados pela sigla EPI. Eles são imprescindíveis para preservar não apenas a integridade dos instrumentos, como a saúde de quem está os manuseando.

Isso varia de acordo com os materiais utilizados e, mais uma vez, vale estar atento às instruções do fabricante e às normas da ANVISA. Em linhas gerais, os itens mais usados são óculos, touca, máscara e luvas, além do jaleco impermeável. 

Conheça a periodicidade adequada

Mais uma vez, cada instrumento e marca recomendará uma periodicidade específica para alguns procedimentos de limpeza, muito embora, em linhas gerais, a maioria absoluta dos itens será desinfetada ao final de cada atendimento individual a um paciente.

Vale lembrar que existem técnicas como a desincrustação dos instrumentais, que usa produtos chamados de desincrustantes, úteis quando existem manchas e/ou matéria orgânica, que poderiam prejudicar o processo de esterilização.

Evite os erros mais recorrentes

Por fim, é importante evitar alguns erros que são relativamente comuns na área, mas que podem prejudicar a sua saúde, a sua credibilidade e até o seu retorno financeiro. Um deles, por exemplo, é fazer a esterilização com luvas de procedimento, que são muito frágeis e se deterioram com facilidade.

Para isso, você deve apostar em materiais e marcas de boa qualidade, de forma a minimizar o risco ocupacional e conseguir a eficiência desejada na esterilização dos instrumentos. Desse modo, eles se tornam aptos e seguros para utilização, de acordo com as normas e a legislação vigente.

Como você pôde ver, fazer a esterilização e limpeza de instrumentais depende apenas de algumas escolhas simples e estratégicas que garantirão a segurança dos pacientes e a credibilidade do seu consultório.

Gostou de aprender como fazer a esterilização e limpeza correta de instrumentais? Quer receber mais conteúdos? Então não deixe de seguir nossos perfis no Instagram, Facebook e LinkedIn!

Posts relacionados